Testemunhos


A minha Páscoa

Testemunho do Martim Gonçalves, dez anos: 

Vou contar-vos como eu e os meus pais passámos a nossa Páscoa.

Começámos logo no Domingo de Ramos, ao preparar uma Cruz que colocámos à porta de nossa casa, enfeitada com ramos verdes, conforme a proposta da nossa Unidade Pastoral.

Ao longo da semana fomos preparando a forma como iríamos celebrar a nossa Páscoa que este ano, por causa do coronavírus, tinha de ser passada em casa, apenas com os meus pais.

Quinta-feira Santa

Na tarde de quinta-feira começámos a por preparar o nosso jantar. Cozinhámos alguns alimentos bíblicos e eu ajudei a minha mãe a fazer o pão ázimo.

Antes da refeição fizemos uma oração – liturgia da Ceia do Senhor, com o ‘lava-pés’. O meu pai lavou os pés da minha mãe e também os meus. Depois fomos para a mesa o meu pai pegou num pão ázimo e fez uma oração de bênção.

De seguida fizemos a nossa refeição.

Quando terminámos, fomos para o nosso cantinho da oração continuar a rezar, acompanhando Jesus Cristo no horto das oliveiras e, tentando não adormecer como os apóstolos!

Sexta-feira santa

Começámos por colocar um pano vermelho na nossa cruz que temos à porta, fazendo lembrar que este era o dia da Paixão do Senhor, em que Jesus ia ser condenado à morte e crucificado.

Depois de almoço começámos a preparar o nosso canto da oração para fazermos a nossa adoração à cruz.

Eu também colaborei na leitura do evangelho que relata a paixão do Senhor e fiz o ‘papel’ de Jesus.

No final de lermos o evangelho beijámos a cruz e o meu pai envolveu-a num pano branco e aspergimos com água perfumada porque quando Jesus morreu também o envolveram em ligaduras e lhe deitaram perfumes.

Sábado santo

No sábado à noite, começámos a nossa vigília às escuras, como nas igrejas, e acendemos as nossas velas do batismo.

Depois, assistimos pela televisão à vigília pascal. Eu gostei muito porque tinha muitos cânticos e leituras.

Domingo de Páscoa

Celebramos a Ressurreição do Senhor! Aleluia!

E, para assinalar o momento, colocámos um pano branco na cruz da nossa porta!

Depois, os meus pais prepararam-me uma surpresa – a uma caça ao tesouro, que na verdade eram alguns ovos de chocolate escondidos pela casa.

Deram-me uns cartões com pistas – que eram frases bíblicas – e, cada pista conduzia-me à próxima. Foi muito divertido pois ganhei muitos ovos de chocolate e o último era mesmo gigante.

De seguida assistimos à Missa pela televisão, porque apesar de não podermos comungar o Corpo do Senhor, não deixa de ser o Seu dia. E fizemos a nossa comunhão espiritual.

Cristo Ressuscitou, Aleluia! Aleluia!

 

 

 

5 Comments

  1. Obrigada Martim pela tua partilha.
    És um exemplo para os meninos da tua idade, continua sempre assim e bem hajam os teus pais.

  2. Sónia Alexandrina Santos

    Obrigada pela partilha, Martim! Não faltou nenhum pormenor na tua descrição! A semana santa até à Páscoa tem um enredo que nos prende de forma intensa! Um beijinho aos pais! Santa Páscoa!

  3. Catarina Ramos Tomás

    Olá Martim! E parabéns pela tua descrição. Ao ler o teu testemunho parecia que tinhas passado a Páscoa em nossa casa, pois também nós percorremos esses passos todos.
    Cá por casa houve uma grande alegria que também transmites no teu texto.
    Obrigada pela tua partilha.

  4. António Power

    Gostei muito da tua partilha do triduo pascal em tua casa, Martim foi muito parecida com a nossa 👨‍👩‍👧‍👦😊🙏

  5. Muito obrigado a todos!
    Em abono da verdade, é preciso dizer que foi graças a todos vós e ao vosso exemplo, que começámos a mudar a nossa vida e a centrá-la mais em Deus. Foi ao tomar contacto com a santidade das vossas famílias, e da alegria com que vivem no dia-a-dia o Evangelho que nos apercebemos de quão longe ainda estávamos do ‘caminho certo’.
    Tentamos ‘recuperar’ o tempo perdido, desaproveitado, esbanjado mesmo….com a certeza de que o Senhor não olha para o passado, mas para a fé colocada na conversão e mudança de vida: “Eu também não te condeno. Vai e não tornes a pecar”, como dizia Jesus à mulher adúltera que os escribas e fariseus queriam apedrejar.
    Obrigado a todos vós por nos ‘abrirem’ os olhos e nos ajudarem a dar um bom exemplo ao nosso filho, para que ele cresça em estatura e graça diante do Senhor.
    Um grande bem-haja! Que os Senhor vos cumule de bênçãos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *